Beaujolais-Villages Noveau Joseph Drouhin

mistral319jpg
Beaujolais-Villages Noveau Joseph Drohin
12,5%

Um Beaujolais divertido que em boca revela toda sua graça!

Rubi rosado vivo com tons de violeta. Bela cor!

Aromas ligeiros de banana, mineral e mais fechado na taça.

Em compensação na boca ele se abre resplandecente e pleno! Boa concentração de fruta. Fresco e leve.

Redondo e aveludado em boca. Taninos mais pronunciados, mas elegantes e delicados. Média persistência.

Por ser Villages, é mais complexo e agradável que os exemplares mais simples do mercado.

Acompanha entradas, embutidos, peixes, aves, massas…

Para consumo imediato. Um vinho que veio de avião para estar no Brasil no dia 20 de novembro!

Importação feliz da Mistral. Garrafa de 375ml por R$99,90

MISTRAL IMPORTADORA
Endereço: Rua Rocha, 288, Bela Vista (estacionamento grátis na Rua Rocha, 299)
Tel. (11) 3372-3400
Horário da loja: segunda a sexta, das 9h às 18h e sábado, das 9h às 15h | Atendimento telefônico: segunda a sexta, das 9h às 20h, e sábado, das 9h às 15h

MISTRAL JK
Shopping JK Iguatemi (2º andar) – Endereço: Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2041, V. Olímpia
Telefone: (11) 3152-6050
Horário: segunda a sábado, das 10h às 22h, domingo e feriado, das 14h às 20h.

Site: http://www.mistral.com.br

Advertisements
Posted in Uncategorized | Leave a comment

Bueno La Valletta Sangiovese 2011, Um Toscano de corpo e alma. Pura sedução!

buenocipresso319Bueno La Valletta Sangiovese 2011
Toscana, IGT
Enólogo Roberto Cipresso

Um Toscano de corpo e alma. Pura sedução!

Sangiovese in pureza, como diz o talentoso enólogo Roberto Cipresso. Produzido em Lorenzana, no Chianti e vinificado em Montalcino. Produzido por Podere La Valetta di Costa Francesco, Lorenzana, Pisa.

Cor da sangiovese, brilhante.

Aromas sedutores de couro, carvalho, café, humus, todos bem integrados. Evolui para notas de animal e terroso.

Em boca, intenso, potente, redondo. Enche a boca, acidez gastronômica.

Tanino elegante, muito fino, belíssimo toscano. Equilibrado com todos os elementos bem integrados. Persistente. Looooonga persistência.

Um belíssimo toscano de Roberto Cipresso! Puro prazer. Galvão Bueno sabe mesmo de vinho. Bela escolha para levar a marca Bueno!

R$175 nas lojas especializadas.

Sobre a Bueno Wines
Criada por Galvão Bueno, a Bueno Wines hoje produz seis rótulos: tinto Bueno Paralelo 31, espumante Bueno Cuvée Prestige Brut, Bellavista Estate Pinot Noir, Bellavista Estate Sauvignon Blanc; e os italianos, produzidos na região da Toscana, frutos de uma parceria com o winemaker Roberto Cipresso, Bueno La Valletta, Sangiovese e Bueno-Cipresso Brunello di Montalcino. Galvão idealizou e participou ativamente da criação dos vinhos.

Sobre Roberto Cipresso
Natural do Veneto, Roberto Cipresso dedicou-se, inicialmente, ao estudo das técnicas agrícolas. Depois mudou para a Toscana, onde começou sua carreira de enólogo em Montalcino, trabalhando com os mais importantes produtores de vinhos da região. Em 1999, fundou a Winemaking, grupo de consultoria agrônoma e enológica que atende vinícolas da Itália e do exterior. Seu conhecimento o levou a criar a Winecircus, uma adega-laboratório experimental, dedicada à pesquisa da atividade vitivinícola, em parceria com as Universidades de Padova, Trento, Pisa e Udine.
Cipresso foi eleito o “Melhor Enólogo Italiano”, durante o “Wine Oscar 2006”, e o “Homem do Ano”, pela revista Men’s Health, em 2008, na categoria “Comida”. Seu Brunello di Montalcino Riserva 2006 La Fiorita foi listado como um dos melhores vinhos italianos no “Best Italian Wines Awards 2012” e recebeu a medalha de ouro no “Merano Wine Festival 2012”.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

BellaVista Estate Paralelo 31 2011, Um belo bordalês da Campanha Gaúcha!

Bueno31319
BellaVista Estate Paralelo 31 2011
Campanha Gaúcha
Proprietor Reserve Galvão Bueno
Cabernet Sauvignon, Merlot, Petit Verdot
14%

Paralelo 31 é o paralelo que une Austrália, Nova Zelândia, África do Sul, Chile, Argentina e a Campanha no Rio Grande do Sul. E este Bueno Paralelo 31 é um belo tinto de corte bordalês (de Bordeaux, blend das uvas bordalesas cabernet sauvignon, merlot e petit verdot).

Rubi intenso, bela cor, com ligeiro halo de evolução.

Sabor intenso, bom corpo e elegante. Um vinho ainda jovem.

Aromas de frutas vermelhas, cerejas, morango, amora, carvalho. Evolui na taça para tabaco e café. Complexo.

Em boca, macio, acidez gastronômica, taninos médios e bem resolvidos.

Um vinho bordalês da Campanha. Bela pedida com queijos e carnes.

Produzido e engarrafado pela Miolo sob a batuta de Galvão Bueno.

R$90 nas lojas especializadas.

Sobre a Bueno Wines
Criada por Galvão Bueno, a Bueno Wines hoje produz seis rótulos: tinto Bueno Paralelo 31, espumante Bueno Cuvée Prestige Brut, Bellavista Estate Pinot Noir, Bellavista Estate Sauvignon Blanc; e os italianos, produzidos na região da Toscana, frutos de uma parceria com o winemaker Roberto Cipresso, Bueno La Valletta, Sangiovese e Bueno-Cipresso Brunello di Montalcino. Galvão idealizou e participou ativamente da criação dos vinhos.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Os vinhos da terra dos Hobbits, da Sileni, Nova Zelândia

sileni615b
A Nova Zelândia, que ficou bastante conhecida pelos belos cenários dos filmes Hobbit, faz fantásticos brancos, em especial sauvignon blanc, excelentes pinot noir e , pasme, bons merlots e syrah.

Vinhos que se caracterizam pela intensidade dos aromas frutados, acidez que recorda casca de laranja (zesty) e aromas pungentes de grama cortada, às vezes aspargos.

Tudo isto graças graças ao clima frio e à alta tecnologia na elaboração dos vinhos. Enólogo que queira fazer bons brancos viaja à Nova Zelândia para aprender com eles a arte de brancos crocantes, saborosos e pungentes.

Nigel Avery, proprietário da Sileni, esteve no Brasil na semana passada (1/11/14) a convite de sua importadora Mistral de Ciro Lilla. Uma bela aquisiçnao ao catálogo da Mistral e com bons preços, já que os vinhos da Nova Zelândia são sempre caros.

E o mote da Sileni, uma grande vinícola com duas estrelas em quatro segundo Hugh Johnson 2015, é produzir bons vinhos que acompanhem a boa comida e a conversa entre os amigos.

Originária da França, mais precisamente de Sancerre, a Sauvignon Blanc ganhou o mundo e se instalou como uma das especialidades da Nova Zelândia com seus aromas de maracujá, toques zesty (casca de laranja), groselha e lima, grama cortada. Outras regiões do mundo também vêm fazendo bons sauvignon blanc, mas nada como os da Nova Zelândia!

A Sileni tem como vinhos top o EV (Exceptional Vintage Chardonnay 2010; a linha média The Lodge Chardonnay e o rico e macio Triangle Merlot 2010; a Cellar Selection, linha de bons vinhos, fáceis de beber e o The Straits, um Sauvignon Blanc de Marlborough delicioso. E não fazem vinhos para guarda. Fazem para acompanhar o encontro dos amigos e as refeições.

Marlborough, a maior região vitivinícola da Nova Zelândia, com dois terços de todas os vinhedos, se situa no topo da South Island. Dias ensolarados e noites frias dão brancos aromáticos e crocantes (crispy) e sauvignon blanc intensos.

Hawke’s Bay é a segunda maior região vitivinícola da Nova Zelândia e com tradição na elaboração de vinhos. Dias ensolarados, clima quente resultam em ricos e clássicos Merlots e Cabernet Sauvignon nas grandes safras, potentes Chardonnays, Sauvignon Blanc raçudos e puros e Pinot Noir saborosos e generosos. É a região de onde saem os melhores Chardonnays e os melhores Merlots.

Recomendamos Estate Selection Sauvignon Blanc The Straits 2013; The Plateau Selection Pinot Noir 2012 e The Triangle Merlot 2010.

Notas de degustação

1)Sileni Cellar Selection Sauvignon Blanc 2012
Marlborough. Sem madeira.
Blend com semillon 5% para fazerum vinho mais gastronômico e redondo.
Grama, aspargos, notas cítricas e tropicais., crispy, raçudo.
Blend de uvas de diferentes vinhedos.
US$36.90 na Mistral

2)Estate Selection Sauvignon Blanc The Straits 2013 !!!++
Marlborough
100% Sauvignon Blanc e dois meses sur lees (sobre suas leveduras).
Grama, citricidade. Redondo e enche a boca!
Bela acidez, fino, elegante. Vai bem com sushi!
US$ 45,90 na Mistral.

3) Sileni Cellar Selection Chardonnay 2013
Hawke’s Bay
Belo aroma de milho, frutas tropicais. 2013 foi uma excelente safra.
Redondo e macio, puro veludo em boca.
US$37,50

4) Cellar Selection Pinot Noir Hawke’s Bay 2012 !!!
Hawke’s Bay
Toda a tipicidade de aromas de Pinot Noir, frutado, elegante, taninos aveludados.
Cogumelo, humus, especiarias. Em boca um pouco de tabaco, especiarias.
Delicado, elegante. Floral. Equilibrado.
US$42.50 na Mistral.

5)The Plateau Selection Pinot Noir 2012 !!!++
Cor mais escura que o anterior em taça. É uma beleza de cor.!
Aromas sedutores. Humus, champignon. Especiarias. Mais denso e mais redondo. Equilibrado, enche a boca.
Elegante, macio, belos taninos, redondo.
US$51,50 na Mistral.

6) Cellar Selection Hawke’s Bay Merlot 2011
Hawke’s Bay
Frutas vermelhas, especiarias, tabaco leve, taninos finos, cherry e ameixa.
Muito delicado, muito fino. Gastronômico. Fácil de beber, Classy, classudo.

7) Sileni Estate Selection The Triangle Merlot 2010 !!!
Rubi em taça. Um vinho celebrado!
Fruta madura, concentrado. Complexo.
Madeira bem integrada.
Fino, elegante, especiarias em boca. Bons taninos.
Bela relação qualidade x preço. US$47.90

Sileni, fundada em 1997 por Graeme Avery, pai de Nigel Avery, produz uvas sob práticas de agricultura sustentável, respeitando a biodiversidade local e o meio ambiente. Uma bela aquisição ao catálogo da Mistral com preços ao alcance do bolso.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Sauvignon Blanc BellaVista Estate 2014, fresco e crocante!

Sauvignon Blanc BellaVista Estate 2014
Proprietor Reserve Galvão Bueno
Campanha, 12%

bueno319

Um Sauvignon Blanc perfeito para o verão. Fresco e saboroso!

Na taça é palha bem clara com leves reflexos esverdeados. Ligeira carbonatação na taça quando é servido para sumir em seguida.

No nariz, toda a tipicidade da sauvignon blanc: grama cortada, herbáceo, notas de maçã verde.

No palato, um branco bastante fresco, crispy ou seja ligeira crocIancia, de médio corpo, redondo, boa acidez. Puro prazer.

Boa persistência.

Bueno Wines, R$68 nas lojas especializadas.

Posted in Uncategorized, Vinhos | Tagged , | Leave a comment

Degustação Vertical de Icono da Luigi Bosca

A aposta de Luigi Bosca num grande vinho. Vinhaço que exige guarda.

luigi615

Luigi Bosca, tradicional bodega argentina (fundada em 1908) deu um salto de qualidade nos últimos anos.

E quem diz isto é o respeitado crítico britânico Hugh Johnson que aponta um salto de duas para quatro (em quatro) estrelas em seu Hugh Johnson Pocket Wine Book 2015.

O enólogo é José Irrera e a família Arizu de Alberto Arizu, que veio pessoalmente ao Brasil para a degustação é a proprietária. Luigi Bosca possui hoje 415 hectares em 7 vinhedos na Argentina.

A Decanter de Adolar Hermann é quem importa Luigi Bosca e traz também a linha de entrada da Luigi Bosca, Finca La Linda, bastante conhecida e consistentemente boa (R$43) e Luigi Bosca Gala. Mas o top é Icono.

Icono é vinhaço que exige guarda e é para iniciados. É o grande vinho de Luigi Bosca, (primeira safra de 2005) que buscava uma cepa que desse um grande vinho, com concentração, tanino, acidez e caráter para ser de guarda.

Trata-se de corte de Malbec e Cabernet Sauvignon (esta com um pouco menos de 50%) de cepas selecionadas. O Icono passa em tosta média de barrica francesa ainda no momento da fermentação alcoólica. Em seguida fazem a fermentação malolática (aquela realizada para retirar o excesso de acidez do vinho) em carvalho novo.

A produção total que jamais supera as 6 mil garrafas com exceção de 2009 que tem pouco mais que seis mil.

Degustamos além do Icono um refrescante Riesling, um Pinot Noir e o notável Malbec Terroir Los Miradores 2012. A seguir as notas.

A vertical. Notas de degustação

Icono 2005 !!!+
Aromas de frutas maduras. O mais pronto. Rubi precioso. Concentrado. Potente, médio corpo. O mais evoluído. Notas de cedro. Uma lástima que não haja mais garrafas para venda em mercado. Se você topar com um Icono 2005, agarre e não deixe escapar!

Icono 2006
Frutado em nariz. Bem concentrado. Balsâmico.

Icono 2007
Fruta madura e bela acidez. Elegante. Cheio de estilo.

Icono 2008 !!!
O único à venda no Brasill e mesmo na Argentina.
Fruta jovem, frutas vermelhas frescas. Concentrado, halo violáceo, notas de cedro e especiarias. 93 pontos Descorchados. Fino e elegante. Para guarda. R$496 na Decanter.

Icono 2009
Ainda não chegou ao mercado.
Tabaco, frutas. Belo aroma.

O Riesling, o Pinot Noir e o Malbec

Luigi Bosca Riesling 2014 !!!
Las Compuertas, Lujan de Cuyo
Maça verde, fresco, refrescante, frutas brancas, mel e floral.
Frutado.

Grand Pinot Noir 2012
La Consulta, Valle de Uco, Mendoza
Do Novo Mundo, complexo, nuançado. Cogumelos, húmus. R$120

Malbec Terroir Los Miradores 2012
Estruturado, belos aromas de frutas negras maduras. Complexo. R$114

Nossa sugestão é Finca La Linda para o dia a dia; Malbec Terroir Los Miradores para ocasiões especiais e para guarda e grandes ocasiões o Icono 2008. Icono é uma aposta que já deu certo.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Patricio Tapia irá avaliar os espumantes brasileiros para Descorchados

Principal crítico de vinhos da América Latina poderá incluir os rótulos nacionais no Guia Descorchados a ser publicado em oito países

O jornalista e crítico de vinhos mais famoso da América Latina, o chileno Patricio Tapia, irá avaliar os espumantes brasileiros pela primeira vez.

A convite da Inner Editora e Eventos, Tapia degustará mais de uma centena de espumantes nacionais para o Guia Descorchados que é publicado nos Estados Unidos, Canadá, México, China, Chile, Argentina, Uruguai e Brasil.

O publisher da Inner, Christian Burgos, que está trazendo Tapia à serra gaúcha, explica que a intenção é realizar um amplo panorama da indústria brasileira no seu produto mais competitivo: o espumante. “Com o reconhecimento internacional do Patricio Tapia, acreditamos que poderemos auxiliar as vinícolas a ganhar reconhecimento e vender mais nesses mercados gigantes da América do Norte e da Ásia”, afirma. No Canadá, por exemplo, o Guia Descorchados é referência importante para o monopólio estatal que compra vinhos e espumantes do mundo todo.

A passagem de Patricio Tapia pela serra gaúcha será de 24 a 28 de novembro. Nos dias 24 e 25, ele degustará, no Spa do Vinho, os rótulos enviados pelas empresas brasileiras a convite da Inner. Nos dias 26 e 27, ao lado de Burgos, Tapia visitará as principais vinícolas da região.

Saiba mais
Formado em Jornalismo pela Universidade do Chile e diplomado em degustação e enologia na Faculdade de Enologia da Universidade de Bordeaux, Patricio Tapia é hoje o principal crítico de vinhos sul-americanos. Desde 1999, o chileno publica o guia Descorchados, uma referência do que ocorre na América Latina, avaliando milhares de rótulos do Uruguai, Argentina e Chile. Tapia também escreve e degusta para as revistas Decanter e Wine & Spirits. Há quatro anos, Patrício e Inner são sócios na edição em português. Agora, os espumantes brasileiros entrarão definitivamente no radar de Tapia. “É um fato que pode impulsionar as exportações de vinhos do Brasil”, diz Burgos.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Fante projeta crescimento de 21% este ano

DSC06372

Apesar da economia estagnada em 2014, a empresa gaúcha comemora a manutenção da expectativa de faturar R$ 160 milhões

A Fante Bebidas, de Flores da Cunha (RS), projeta um crescimento de 21% este ano, alcançando um faturamento de R$ 160 milhões. O incremento de R$ 28 milhões sobre o resultado de 2013 é comemorado, sobretudo porque 2014 é um ano de estagnação econômica no país. “Seguimos nosso planejamento estratégico e assim conseguimos manter o nível de evolução projetado mesmo com um cenário difícil”, afirma o diretor Júlio Fante.

O dirigente cita a consolidação das marcas produzidas pela Fante em novos mercados – as regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste – como os principais responsáveis pelo progresso da empresa este ano. “Sentimos menos os efeitos da crise porque temos uma distribuição espalhada por todo o Brasil e um trabalho consistente de 25 anos na elaboração de produtos inovadores”, explica Júlio Fante.

Em volume, os 25 milhões de garrafas comercializadas em 2013 devem chegar a 30 milhões de unidades este ano. O resultado profícuo foi alcançado pela ampliação nas vendas da vodka Rajska (tradicional e saborizadas), o malt whisky Black Stone, o vinho e o suco de uva 100% integral e natural Quinta do Morgado e os vinhos finos da marca Cordelier.

A exportação é responsável por 4% do faturamento da Fante, com 100 mil caixas de produtos enviadas ao exterior. Os principais compradores são a República Dominicana, o Haiti, o Uruguai e o Paraguai.

Reconhecimento

Um dos destaques do ano foi a eleição do rótulo Cordelier Brut como o segundo espumante charmat preferido no Panorama dos Espumantes do Hemisfério Sul, promovido pelo Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin), no final de abril, em São Paulo, com a condução do mundialmente conhecido Steven Spurrier, o crítico britânico responsável pelo famoso “Julgamento de Paris”.

Na degustação às cegas de 11 espumantes elaborados pelo método de cinco países – Argentina, África do Sul, Austrália, Brasil e Chile –, o Cordelier Brut foi o 2º rótulo mais votado entre Spurrier, atualmente editor da revista inglesa Decanter, e outros 10 degustadores técnicos. “Ficamos muito contentes com o resultado, que refletiu positivamente junto ao mercado e ao consumidor”, salienta Júlio Fante.

A tradicional marca Cordelier foi adquirida em 2010 pela Fante com o objetivo de desenvolver uma linha de vinhos finos de alta gama na empresa.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Os Top 8 de vinhos para sobremesa do Selo 7 Sommeliers

Você pode (e deve) conferir no site do Selo 7 Sommeliers que selecionou vinhos para acompanhar sobremesa e aqui destacamos, por ordem crescente de preço, os Top 8 que receberam 4 a 5 taças dos sommeliers do Selo.

Um SELO Independente
O SELO 7 SOMMELIERS é independente. Os vinhos são comprados em lojas especializadas, e degustados às cegas.

Os vinhos desclassificados e ou que recebem uma pontuação muito baixa não são divulgados. Pois nossa intenção é trazer á tona os bons vinhos e jamais desqualificar os outros.

Os Top 8

MOSCATEL DE SETÚBAL DO COLHEITA 2011 5 taças Na Portuscale por R$58
Quinta da Bacalhoa

VENTUS MOSCATO DI SICILIA IGT 2009 5 taças Na Zahil por R$69

DISZNÓKÓ TOKAJI LATE HARVEST 2011 5 taças Na Grand Cru por R$105
DISZNÓKÓ

QUINTA DA ROMANEIRA 4 taças Na Portuscale R$72
FINE TAWNY PORT NV

NIVOLE MICHELE CHIARLO 4 taças Na Zahil por R$88

SARACCO MOSCATO D’ASTI 2012 4 taças Na Grand Cru por R$89

GROH HUXELREBE AUSLESE 2012 4 taças Na Weinkeller por R$97

MUSCAT DE BEAUMES DE VENISE 4 taças Na Grand Cru por R$117
LA PASTOURELLE 2010

Confira no site do Selo http://www.selo7s.com.br/ E bom proveito, com qualidade e economia.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Novo Complexo Turístico da Cooperativa Vinícola Garibaldi é inaugurado

thumbnail-2

Com investimento de R$ 1 milhão, espaço foi ampliado e ganhou novidades, tendo como marcas a sofisticação, a versatilidade e a acessibilidade

Inaugurado oficialmente na noite desta terça-feira (04/11), o Complexo Turístico da Cooperativa Vinícola Garibaldi deve aumentar em 15% o faturamento com a venda de produtos na renovada loja-conceito. A expectativa é superar os R$ 2,6 milhões no próximo ano e receber 70 mil visitantes. Com investimento de R$ 1 milhão, o local foi totalmente reformulado. Sofisticação, versatilidade e a acessibilidade são as marcas deste projeto ousado, que ganhou uma melhor estrutura de atendimento, ampliação da área do varejo, adega para vinhos finos, novos ambientes e salas de degustações. A Cave Acordes, instalada dentro de uma grande pipa de vinho de 100 mil litros, está totalmente integrada ao projeto enoturístico. Também foi feito um espaço multiuso que será usado como auditório e restaurante. “Ganhamos um local amplo, sofisticado com todos os aspectos de acessibilidade atendidos. Criamos um ambiente agradável, moderno como o município de Garibaldi merece”, disse o presidente da Garibaldi, Oscar Ló.

Conforme o dirigente, as melhorias estruturais e as novas características de atendimento personalizado devem potencializar as vendas no novo varejo. Em novembro e dezembro, a projeção é aumentar em mais de 10% as vendas, compensando o fechamento de 30 dias para reformas. “Assim devemos manter a receita de R$ 2,3 milhões obtida em 2013 e, conforme projetado, incrementar em 10% o número de turistas na Garibaldi 2016”, observou o presidente da cooperativa.

Todos os ambientes da loja foram readequados. O moderno projeto arquitetônico integrou os espaços, desde a recepção, passando por melhorias nos banheiros, até chegar ao varejo e às salas de degustações. A ideia é personalizar o atendimento o máximo possível. “Criamos vários ambientes distintos para que o consumidor se adapte ao espaço que mais se identifique com ele”, destacou o gerente de Marketing, Maiquel Vignatti.

O novo Complexo Turístico ganhou sonorização destinada a ampliar os sentidos dos visitantes. O tour alia o resgate histórico da produção de uvas e vinhos pela Garibaldi com informações contemporâneas sobre a atual e moderna elaboração de suco, frisante, espumante e vinho. “O maior objetivo é proporcionar uma experiência única aos turistas. Queremos que eles levem lembranças inesquecíveis de sua passagem pela Garibaldi”, afirmou Vignatti.

O projeto foi desenvolvido pelas arquitetas Caroline Boscaini e Renata Canzi, sócias-proprietárias do escritório Terrazzo’Cr. “Estamos satisfeitas com o resultado final, pois temos certeza de que o investimento feito agregou valor aos produtos da Cooperativa da Vinícola Garibaldi”, falou Caroline.

Repercussão
O prefeito de Garibaldi, Antônio Cetollin, salientou que o novo Complexo Turístico da cooperativa engrandece Garibaldi. “O nome do nosso município é levado por esta empresa para todos os cantos do Brasil e também para algumas partes do mundo”, reconheceu. A secretária de Turismo e Cultura do município, Ivane Fávero, ressaltou a importância das melhorias para o enoturismo de Garibaldi e da Serra Gaúcha. “Com certeza teremos um fluxo maior de turistas em razão deste novo investimento”, declarou.

Presente há mais de 80 anos no cenário da vitivinicultura brasileira, a cooperativa envolve 370 famílias associadas, de 12 municípios gaúchos, responsáveis pelo cultivo de 900 hectares de videiras.

Outras informações sobre a vinícola podem ser obtidas no site http://www.vinicolagaribaldi.com.br.

Detalhes das modificações
– Foram resolvidos problemas de fluxos, otimizando os espaços ociosos, para contemplar a acessibilidade do novo Complexo Turístico;

– Todos os espaços foram readequados e ganharam mobiliário sob medida, iluminação adequada, piso novo, aplicação de diferentes texturas e acabamentos, tornando os ambientes acolhedores;

– O setor de venda e exposição de produtos ganhou mais espaço;

– Foram criadas duas novas salas, sendo uma para degustação de vinhos e espumantes para grupos menores, e outra para adega de vinhos finos;

– Os banheiros masculino e feminino foram reformados e um novo para portadores de necessidades especiais foi construído;

– O telhado original foi mantido e ficou aparente, conferindo uma rusticidade ao ambiente.

Serviço

Complexo Turístico da Cooperativa Vinícola Garibaldi

Horário de funcionamento: de segunda a sábado, das 9h às 17h; domingos e feriados, das 10h às 16h

Agendamentos: para grupos acima de 10 pessoas, agendar pelo fone 54 3464.8104 ou pelo e-mail varejo@vinicolagaribaldi.coop.br

Endereço: Av. Independência, 845. Centro de Garibaldi (RS)

Crédito das fotos em anexo: Cassius André Fanti

Posted in Uncategorized | Leave a comment