ORIUNDI 2011 – A união do terroir do Vale dos Vinhedos e uma centenária técnica do Vêneto

Oriundi 2 - Foto acervoA parceria entre um dos mais emblemáticos produtores do Vale dos Vinhedos e a maior fabricante de vinhos Amarone do Mundo, a italiana Masi, será um marco na vitivinicultura brasileira. Luís Henrique Zanini, enólogo da Vallontano e a equipe técnica da vinícola italiana passaram os últimos anos estudando o projeto, batizado agora de Oriundi – Collaborazione Masi – Zanini.

 

O lançamento oficial da primeira safra foi no início de Junho em eventos organizados pela importadora Mistral, que ocorreram em São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro, com a presença da diretoria da vinícola italiana e do enólogo da Vallontano.

 

“É um vinho de dois mundos unidos pela cultura e história. Após quase uma década de colaboração entre o grupo técnico da Masi e o nosso conhecimento local, do Vale dos Vinhedos, conseguimos expressar de maneira original a centenária técnica do Amarone do Vêneto”, destaca o enólogo Luís Henrique Zanini.

 

Concebido totalmente na vinícola Vallontano, Oriundi possui produção inicial de dez mil garrafas, engarrafadas após um exaustivo processo que levou quase uma década e dezenas de testes para ser finalizado. Assim, chegou-se a uma combinação perfeita entre uvas Tannat e outras, típicas do Vêneto para a realização do apassimento e posterior vinificação.

 

“A técnica de produção do Amarone Masi é centenária e foi desenvolvida e difundida ao longo dos anos transformando a região do Vêneto em uma referência no assunto. É o vinho típico da região de onde veio grande parte da cultura vitivinícola da Serra Gaúcha. É como rever nosso passado em cores e aromas que contam uma história de amor pela terra, enquanto um novo mundo se descortina para os vinhos brasileiros”, destaca Zanini.

 

Projeto nasceu em 1996

O vinho Oriundi começa com um sonho de Don Ivo Pasa, um descendente vêneto, administrador do Hospital Sacro Cuore di Negrar, em Verona, Itália. Em 1996, Don Ivo conhece Sandro Boscaini, proprietário da vinícola Masi, maior produtora de Amarone do mundo. Encorajado pelo amigo, Boscaini decide iniciar um projeto para a produção de um vinho brasileiro no estilo vêneto numa região de descendentes vênetos na Serra Gaúcha. Começa, então, em 2006, uma busca por parceiros que transformem este sonho em realidade. Em 2007, depois de vários contatos e pesquisas, o desafio chega ao jovem vinhateiro da Vallontano, já conhecido pelos vinhos autênticos e com identidade marcante. Com o objetivo de elaborar um vinho que expresse o terroir brasileiro a partir da centenária técnica vêneta o projeto tem início.

 

Dados técnicos ORIUNDI – Safra 2011

Zona vitícola: Vale dos Vinhedos – Serra Gaúcha – Rio Grande do Sul

Idade das Vinhas: entre 15 e 50 anos

Forma de condução: guyot e pergola

Apassimento: 30 dias em caixa de madeira de 4kg a temperatura ambiente nos Caminhos de Pedra.

Vinificação: as uvas são vinificadas separadamente, depois de esmagadas elas são maceradas a frio 10°C por 5 dias, e sucessiva fermentação com pico de 24°C. Trasfega e depois maturação de 18 meses em barrica Veronese de carvalho francês novo de 600 litros. Afinamento na garrafa por 10 meses

Grau Alcoólico: 13%

Descrição organoléptica (por Andrea Dalcin, diretor técnico da Agricola Masi):

Cor vermelho-rubi intenso com notas de ameixa madura, compotas, cerejas, amoras, envolvidos numa sensação suave de alcaçuz e especiarias, como cardamomo, cacau e um leve e agradável sottobosco. No final é balsâmico com notas frescas de hortelã e pimenta preta. Em boca é potente e estruturado, longo e macio. Final de boca com notas intensas de taninos suaves. O retrogosto é novamente de especiarias, café tostado, com longa e persistente sensação olfativa e tátil.

 

 

Vallontano Vinhos Nobres

Fone 54 3459 1006

http://www.vallontano.com.br

http://www.facebook.com.br/Vallontano

 

About silviafranco

Wine writer.
This entry was posted in Notícias, Uncategorized, Vinhos and tagged , , . Bookmark the permalink.

One Response to ORIUNDI 2011 – A união do terroir do Vale dos Vinhedos e uma centenária técnica do Vêneto

  1. Cristina says:

    Muito interessante a proposta. Fiquei com vontade de experimentar. Beijo, Cris.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s