O Brasil produz os melhores espumantes do Hemisfério Sul, declara Steven Spurrier

Painel Espumantes HS - amostras Tradicional - Janice Prado

Steven Spurrier, o homem que idealizou o famoso Julgamento de Paris, tem falado muito do espumante brasileiro. Veja mais o que ele falou  na palestra em São Paulo (25/4/14):

“Vocês (os brasileiros) não precisam de Champagne. O Brasil tem seus próprios espumantes para beber”.

“O sucesso que o champanhe fez no passado não é garantia de que fará no futuro. Ao exigir a denominação e restringir o acesso, estão sendo abertas portas para espumantes de outros países e o Brasil tem um potencial enorme nesse sentido”.

Sobre os moscatéis:“É um vinho muito popular em todos os mercados devido ao baixo teor alcoólico, por ser um produto leve, jovem e descontraído”.

“O Brasil produz os melhores espumantes do Hemisfério Sul. Mesmo com poucas amostras, esse painel provou que os espumantes brasileiros têm qualidade, são competitivos em preço e tem potencial de conquistar novos consumidores tanto no país como no exterior”.

“A tendência por produtos Premium está se espalhando pelo mundo: as pessoas tendem a beber em menor quantidade, mas buscando vinhos e espumantes de qualidade”.

“O consumo de espumantes cresceu 25% no Reino Unido nos últimos cinco anos, o que é uma oportunidade para os produtores brasileiros. Para preencher a lacuna que existem no mercado, principalmente de espumantes Premium”.

“O céu é o limite para os espumantes brasileiros. O espumante é o canto da sereia para o setor vinícola brasileiro.”

“A degustação foi fascinante. Eu fiquei impressionado com a qualidade dos espumantes brasileiros, com os comentários dos jurados e com a riqueza de detalhes que foram apresentados. O resultado, com mais de 50% das preferências para os produtos brasileiros, comprova essa qualidade”.

Quem é Steven Spurrier

Steven Spurrier nasceu em 1941, em Londres, onde, em 1964, como estagiário, começou no comércio de vinhos. Em 1970, foi morar em Paris, tornando-se dono da Les Caves de la Madeleine, uma pequena loja de vinhos no centro da cidade que alcançou rapidamente o reconhecimento como um dos mais inovadores varejos da capital francesa. Em 1973, abriu a L´Academie du Vin Frances, uma escola privada de vinhos.

Mas sua fama internacional correu o mundo em 1976, quando conduziu o conhecido e histórico “Julgamento de Paris”, confrontando, em uma degustação às cegas, vinhos tintos e brancos californianos contra os melhores exemplares de Bordeaux e Borgonha. O resultado da degustação, que tinha nove juízes franceses, surpreendeu a todos: um Chardonnay e um Cabernet Sauvignon da Califórnia venceram os tradicionais rótulos franceses.

Em 1988, Spurrier vendeu suas empresas e retornou a Londres, onde tornou-se um consultor de vinho e jornalista. É também consultor e editor da revista Decanter.

 Nos últimos anos, Spurrier tem se dedicado a um novo desafio: plantou em uma propriedade de três hectares, em Dorset, na Inglaterra, cerca de 12.500 videiras, com as variedades da região de Champagne (Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier). As primeiras garrafas estarão disponíveis em 2015.

 Fonte: Ibravin e foto de Janice Prado

About silviafranco

Wine writer.
This entry was posted in Notícias, O que rola, Uncategorized, Vinhos. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s