Kaiken, bodega Feng Shui, vinhos adormecidos ao canto gregoriano

Anos atrás em visita à Montes no Chile, perguntei a Denis, filho de Douglas Murray, sócio de Aurélio Montes, qual vinho ele tomava no dia a dia e a resposta foi: Kaiken.

Kaiken é a bodega irmã que a reputada Montes estabeleceu do outro lado dos Andes, em Mendoza.

E o nome tem tudo a ver, pois kaiken é como os índios mapuche chamam o ganso selvagem que todos os anos cruza a Patagônia do Chile para a Argentina. E a ideia, como não podia deixar de ser, vinda de Aurélio Montes, é fazer um dos melhores vinhos da Argentina.

Bodega Kaiken, é uma bodega Feng Shui, com uma energia especial em que os espaços estão equilibrados, os vinhos descansam em barricas ao som do canto gregoriano ou irlandês. A ideia com o espaço feng shui e o canto de ninar é fazer vinhos mais felizes. O que se reflete na degustação.

Kaiken, importação da Vinci, faz vinhos de excelente relação preço qualidade.

Por R$44, o Kaiken Reserva Malbec 2010 é um vinho para o dia a dia que entrega grande qualidade. O aroma é exuberante e cativante de frutas vermelhas. Sedoso, fácil de beber. Corte de 90% malbec e 10% de cabernet sauvignon.

Pelos mesmos e aproximados R$44 (US$21,90), o Kaiken Reserva Cabernet Sauvignon 2010, corte de 90% cabernet sauvignon e 10% malbec, é um vinho guloso e elegante, aromas mais fechados do que seu similar malbec, muito sedoso, leve doçura no final e as características da cabernet sauvignon, aí incluído o pimentão. Perfeito para o dia a dia.

Um vinho  para fugir da mesmice é o Kaiken Corte 2009 (malbec, bonarda e petit verdot) também entrega muito por US$25,90. É mais complexo do que os anteriores,elegante no nariz, equilibrado e um vinho bem interessante e com personalidade.

O Kaiken Malbec Ultra 2009 recebeu 89 pontos da Wine Spectator e por boas razões: aroma intenso de fruta madura, mais complexo do que o Reserva, macio e elegante em boca. Corte de Malbec com 8% de cabernet sauvignon. Fino e elegante, para beber já ou até 2022.

Kaiken Ultra Cabernet Sauvignon 2009 recebeu 90 pontos WS. Muito encorpado no nariz com a madeira sobressaindo e um leve mentol. Na boca é fresco, fino, elegante, toques de chocolate. Belo vinho, saboroso, looonga persistência.

Os Kaiken Ultra são muito bons e valem os US$43,50 na Vinci.

Surpreendente é o espumante da Kaiken, o Kaiken Sparkling Brut de aroma mais complexo do que seus similares sulamericanos, fresco, uma mousse cremosa e viva, feito pelo método tradicional. Afina 2 anos em garrafa antes de ir ao mercado. Pinot noir, 70%, e chardonnay. Um sparkling de respeito. US$49,90 na Vinci.

Kaiken Mai 2007 é o premium, apenas 2 mil caixas para o mundo todo. 100% malbec de vinhedos de 100 anos. Encorpado, untuoso, macio, boa acidez, cacau. Grande vinho fino, para colecionadores. Para beber já até 2025. Recebeu 91 pontos Wine Spectator. US$159,50 na Vinci.
Vale a pena degustar e comprovar: vinhos feitos por um mestre como Aurélio Montes, adormecidos ao som de cantos e elaborados em ambientes equilibrados, têm tudo para resultar em vinhos e consumidores mais felizes.

About silviafranco

Wine writer.
This entry was posted in Notícias, Vinhos and tagged , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s