Maxime Blin, champanhe de vigneron e de terroir

 Se você pensa que toda a champanhe que bebe é de terroir, engana-se. A maior parte das grandes casas de champanhe compra suas uvas de diversos produtores e faz um blend próprio. São champanhes de negociant e não de vigneron. Alguns vinhateiros de Champanhe começaram a fazer seu próprio champanhe mais recentemente. Maxime Blin já vem fazendo isso há 45 anos, plantando, colhendo e fazendo seus champanhes com suas próprias uvas nos 12 ha de vinhedos de sua propriedade. São champanhes frutados, carnudos e cremosos graças à boa parcela de Pinot Meunier que historicamente tem sido plantada pela Maxime Blin, há quatro gerações, em Trigny na Champagne. E é a Pinot Meunier que aporta este lado mais carnudo e frutado, delicioso, dos champanhes da Maxime Blin.

Além de produzirem champanhe de terroir, os champanhes da Máxime Blin são champanhes monocru, ou single vineyard, i.e., de um mesmo vinhedo e não um blend de sabe-se lá quantos vinhedos e de onde… A importadora de Maxime Blin é a Vinea que na próxima segunda inaugura sua unidade em Alphaville.

Confira na entrevista com tradução do consultor Albert Záckia.

About silviafranco

Wine writer.
This entry was posted in Notícias and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s