Récoltant ou négociant: as diferenças dos champanhes

Já começou em Champagne um movimento rebelde entre os récoltants – os que produzem e colhem as próprias uvas: correr o risco e elaborar seu próprio champanhe em vez de vender os frutos (de seu trabalho)  aos  négociants – que os compram e vinificam sob seu nome. Sem dinheiro para adquirir equipamentos, estão se unindo em cooperativas.  Recentemente tive a oportunidade de degustar o champanhe Geoffroy de pequenos proprietários no II Encontro Internacional do Vinho no Espírito Santo e fiquei bem impressionada.  Os Geoffroy não estão sozinhos. Marcelo Yabiku da jovem importadora Hedoniste está trazendo ao Brasil os champanhes do Domaine Franck Bonville, cujos champanhes já constavam da edição Fora de série nº 9 da Revue du Vin de France (1995) que apresentava 1.500 “plus grandes bouteilles de champagne”, os melhores champanhes franceses. Lá já estava Franck Bonville.  Que também está na edição de 15 de dezembro deste ano da Wine Spectator (que eu já recebi, pois sou assinante) e da qual recebeu nada menos do que 90 pontos! Provei a Franck Bonville Brut Blanc des Blancs Brut Selection NV Avize Grand Cru, a dos 90 pontos Wine Spectator: um básico de 90 pontos… Provei também o safrado 2005, ambos Grand Cru. E é Marcelo Yabiku que explica: “em Champagne há uma classificação das villes em Grand Cru, Premier Cru e Cru Normale e que  se refere à qualidade da uva in natura. Das 342 villes da AOC Champagne, apenas 17 são Grand Cru e uma delas é a na subregião de Côtes des Blancs (com 6 villes: Avize, Oger, Les Mesnil sur Oger, Cramant, Oiry e Chouilly)”. E ele informa: ” Bonville e outros que trarei possuem recursos para vinificar seu próprio Champagne, inclusive máquinas próprias de dégorgement“.

O Champagne Franck Bonville Blanc des Blancs Brut Selection Grand Cru Avize é um champanhe elegante e fino. Apresenta um dourado palha agradável e no nariz aromas frutados, tostado, algo floral, violeta, notas cítricas e complexidade. Frutado e mineral no palato; mousse deliciosa; borbulhas finas, minúsculas, persistentes resultando numa coroa firme. Excelente acidez e equilíbrio. E concordo com a Wine Spectator: é fácil fácil de beber!

A safrada Millèsimé 2005 Grand Cru Franck Bonville Blanc des Blancs Vendage 2005 tem corpo sem ser pesado e muita complexidade no nariz e na boca. Previsão de chegada ao Brasil: 20 de janeiro. Vale a pena provar estes champanhes de muita personalidade e identidade, distantes do sabor pasteurizado e comercial de algumas maisons de negociants.  Afinal quem plantou e colheu, deve sabe tirar o melhor de seus frutos para fazer os melhores champanhes.

About silviafranco

Wine writer.
This entry was posted in Vinhos and tagged , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s