Quanto custa um Pétrus?

Quanto custa de verdade um Pétrus? E um Dom Pérignon?

A revista francesa La Revue Du Vin de France levantou a questão e trouxe a resposta do porquê o preço de venda dos grandes vinhos está tão distante de seu custo real. Entenda-se por preço de custo as despesas com a produção da uva, a vinificação, os anos de envelhecimento do vinho nas caves, salários, marketing e custos administrativos além dos impostos. Vejam só:

O preço de custo por garrafa de Dom Pérignon Champagne 2000 (da Moët & Chandon, grupo LVMH) é de €22,28, e o preço na loja é de €129 na França. A diferença é, pois, de € 106,72. São produzidas 5 milhões de garrafas por safra e empregadas 1.100 pessoas assalariadas. Entretanto, o champanhe é vendido por €129 nas lojas francesas. Se subtrairmos os impostos e outras taxas de comercialização, o champanhe deixa a vinícola por €75 e o grupo LVMH lucra entre 33 a 38€ por garrafa ou algo entre 165 e 190 milhões de euros por millésime. Claro, ainda devem repassar um bocado para o Estado, este sócio que somos todos obrigados a suportar….

O Petrus Pomerol 2005 (da família Moueix) tem preço de revenda de €30 e nas lojas de €4.500, diferença de exorbitantes €4.470. São produzidas 32 mil garrafas por ano. As dimensões da vinha que gera o Petrus são muito modestas: 11,4 hectares, portanto, segundo cálculos dos experts da Escola de Bordeaux (a família não revela suas contas), os custos devem ser da ordem de €12.700/ha, mas levando-se em conta que o Petrus é extremamente bem cuidado, estima-se que sejam €15.000/ha ou, €5,70 por garrafa. Acrescentem-se aí os custos de vinificação e l’élevage, portanto mais €4 por garrafa. Para desencorajar os falsários, os Moueix produzem rótulos com cuidados semelhantes aos da casa da moeda, elevando o custo por garrafa em mais 8€ e 10 €, portanto, a soma deve chegar aos 17,70€ e 19,70€. O Petrus emprega 120 pessoas, uma quantidade enorme para a região. Os custos de publicidade são reduzidos, pois este grand cru é uma raridade. Assim, a estimativa final é de €30 por garrafa e os comerciantes recebem uma comissão de 20 a 30%.

A comercialização das poucas dezenas de milhares de garrafas do Petrus está exclusivamente nas mãos da própria família Moueix, enquanto que o grupo LVMH aumenta seus ganhos graças aos 5 milhões de garrafas por safra.

A resposta para esta diferença entre custos e preço final está na especulação de crus prestigiados, acredita a revista francesa. E a especulação não é coisa de hoje, mas vem desde os anos 40 do século passado. Em 1943, em plena Segunda Guerra Mundial, a garrafa do Château d’Yquem custava aproximadamente 250 francos antigos ou um sexto do salário de um trabalhador. Haja especulação!

 

About silviafranco

Wine writer.
This entry was posted in Vinhos and tagged . Bookmark the permalink.

One Response to Quanto custa um Pétrus?

  1. Excelente post Silvia. Realmente, já são preços exorbitantes lá fora; quando chegam aqui então, fica praticamente impossível para a maioria.

    Rodrigo Aguilera
    http://www.enoliving.com.br

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s