Os vinhos estressados (e bons demais) da Comenge

Ribera Del Duero é onde é mais fácil fazer um bom vinho e também onde é mais difícil fazer um bom vinho, pois ali convivem os extremos, muito frio no inverno, muito quente no verão e as vinhas são submetidas aos rigores do clima. Daí que suas uvas sejam pequenas, concentradas com muito aroma e muita cor, conta Rafael, o enólogo da bodega Comenge. Um benéfico stress!

Uma bodega jovem, de 1999, e que já vem acumulando prêmios significativos. O Comenge Crianza 2005 (importado pela Vinci), 100% tempranillo, levou o primeiro lugar no painel de Ribera Del Duero da revista britânica Decanter. Com o meu passado de trabalho profissional na área de avaliação e medidas, só posso mesmo ser fã desta competição organizada pela Decanter, uma revista de vinhos realmente séria. Você nunca vai ouvir dela o que eu já ouvi sobre outras: de que ela apenas julga os vinhos de bodegas que nela anunciam.

Dirceu Vianna Jr, nosso Master of Wines participa de alguns painéis. É uma competição entre vinhos da mesma região e safra, nada dessa coisa de misturar alhos com bugalhos, comparar syrah com riesling produzidos em regiões e safras diferentes. Além disto, concorre quem quiser, a inscrição é aberta e transparente. No ano passado na Vinexpo Bordeaux, pude observar:  a Decanter tinha seu stand e convidava todas as vinícolas a inscreverem seus vinhos. O júri é um grupo de sommeliers e de jornalistas experts na região a ser avaliada que discutem com um supervisor os resultados finais. Ganha o vinho de melhor qualidade e que melhor apresente as características da região de onde vem.

O Comenge Crianza concorreu com 63 outros vinhos de Ribera Del Duero e levou as cinco estrelas da Decanter! Robert Parker – que é deus e por isso pode avaliar sozinho apenas com um gole e duas bochechadas – lhe conferiu 91 pontos. O Comenge Crianza 2005 também foi eleito o vinho de melhor relação custo benefício pelo Guia Gourmets 2005. Na Vinci custa R$98, uma boa relação custo benefícioaqui no Brasil.

O Comenge Crianza 2005 é fantástico na cor, um rubi intenso de grande brilho e vivacidade. No nariz, aroma profundo e intenso, complexo, elegante, fino e de boa acidez além de boa estrutura. Um vinhaço. Passa de 12 a 14 meses em barrica.

O responsável pela vinda da Comenge ao Brasil foi Belarmino Iglesias dos restaurantes Baby Beef  Rubayat e A Figueira, os únicos a ganharem o prêmio de melhor Carta de Vinhos 2010, o Best of Award of Excellence para cartas de mais de 500 vinhos concedido pela Wine Spectator. E pela sexta vez consecutiva! Foi ele quem apresentou a Otávio Lilla da Vinci os vinhos da bodega  Comenge.  Sorte nossa.

About silviafranco

Wine writer.
This entry was posted in Notícias, Vinhos and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s